A vida em acontecimento...Quem poderia dizer que viver a vida na velhice poderia ser tão efervescente e inovadora? Caros leitores, estou tratando da vida dos velhos do filme, Amor, eterno amor.

 

Aquele casal que foi separado na adolescência volta a se encontrar na velhice. Ele viúvo há trinta anos, ela mantendo um casamento cheio de afeto, mas ausente de toda paixão. A princípio, Claire renega um pouco o contato com Andreas, pois não acha justo tal atitude em relação ao marido, por outro lado, há mais de vinte anos que eles vivem como “amigos”. Apesar da resistência, não adiantou, o amor que estava guardado dentro de ambos volta agora com muito mais fervor e eles fazem amor como nos tempos de adolescência.

 

No outro dia, ela resolve contar para o marido John, mas este não acredita, acha que ela está ficando esclerosada, por simplesmente ter feito o que seu coração pediu, aliás, o que muitos de nós deveríamos fazer. Ficamos tão presos aos nossos compromissos, a nossa correria da sociedade moderna e nos esquecemos de viver com o coração, com a alma.

 

E esta é uma das lindas mensagens que o filme traz, mesmo na velhice, o casal (John e Claire) continua com seus afazeres, porém vão levando a vida à espera da morte e quando o antigo casal de adolescentes se redescobrem amando, parece que ambos renascem, começam a viver a vida com maior significado e plenitude.

Até mesmo a vida do marido abandonado se transforma, John começa a demonstrar sentimentos, a fazer atividades e ter atitudes imperceptíveis há mais de vinte anos, mas para tudo isto acontecer foi necessário uma perda muito grande, a da própria esposa.

 

Se, como eles, não deixarmos a vida passar com toda sua beleza, seremos capazes de olhar com mais profundidade e atenção para os fatos, neste sentido, cabe a cada um de nós agir com sinceridade perante nós mesmos, buscando “Aprender o que somos, o que nos estamos tornando agora e o que podemos fazer, mediante um conhecimento histórico – comparativo denso e justo” (BOSI, 1987:15) (grifo meu).
   
Escrito por: Wanda Patrocinio - 29/5/2008

GeroVida Todos os direitos reservados.2017 - Desenvolvimento - Dinamicsite®